Quer abrir uma loja virtual? Invista em um nicho de negócio

20/06/2016
Em um nicho de mercado, o lucro pode até ser alto, pois o empreendedor está lidando com um negócio inédito ou pouco explorado

Você já ouviu falar em nicho de mercado? A expressão, usada no varejo, é associada a algum segmento distinto de negócio e pode ser a chave do sucesso para quem pretende abrir um negócio principalmente online. O nicho é um mercado dentro do mercado, formado por uma clientela com características (geográficas, demográficas, sociológicas, culturais, econômicas, etárias, etc.) e desejos semelhantes de quem quer produtos com características com certas particularidades que só são encontradas naquele segmento.

“As grandes empresas não estão focadas nas minorias e, sim, na grande massa. Isso faz com que o nicho de mercado seja praticamente uma exclusividade das micros e pequenas empresas”, explica Jairo Lobo Migues (foto abaixo), especialista do SEBRAE-SP, que ministrou palestras sobre planejamento no Ciclo MPE.net de São Paulo, evento promovido pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net).

Um exemplo de loja que investiu em nicho de mercado é a loja 33/34, que vende calçados pela internet, mas, observe, não é qualquer calçado. O público dela são mulheres com pés pequenos. Focando nesse tipo de consumidor específico, a 33/34 não compete com empresas grandes e já consolidadas no setor, como Netshoes, e têm mais chances de fidelizar as clientes. “É fundamental que os pequenos empresários não tentem competir com as multimarcas. Há muito mais chances de obter sucesso se o empreendedor for para o mercado especializado, que é para onde os grandes não estão indo”, orienta Ludovino Lopes, presidente da camara-e.net.

Segundo Jairo Lobo, o faturamento de uma MPE de nicho, em muitos casos, é menor em comparação ao do mercado de massas, já que o público-alvo é limitado. No entanto, o lucro pode ser até maior, pois o empreendedor está lidando com um negócio ainda não explorado ou pouco explorado e, portanto, pode estipular o preço desejado pelo seu produto – isso, claro, dentro do limite aceitável ao bolso do brasileiro e levando-se em consideração a situação econômica do país, dentre outros fatores.

O primeiro passo para fazer parte de um nicho de mercado é pesquisar muito e decidir o que será vendido (produto) e para quem (público). O empreendedor deve ainda considerar alguns fatores como o tamanho do segmento, o grau de competição (que pode ser obtido usando sites de busca) e as características relacionadas ao produto. “Se você conseguir identificar um nicho de mercado com potencial, sua empresa pode ser muito bem sucedida”, afirma Lopes, que completa: ter afinidade com o segmento escolhido e dominar o assunto são condições estratégicas para o bom relacionamento com o público.

A figura acima consta no material desenvolvido pelo Sebrae: “Oportunidades em nicho do varejo online no Brasil”, disponível em PDF para download. http://goo.gl/8c5bpn

A publicitária de 29 anos, Mariana Hirt, de Porto Alegre (RS), é um exemplo de microempresária que encontrou no e-commerce a oportunidade de aliar paixão e negócio. No ano passado, ela abriu, junto com uma sócia, a loja virtual Baby Buda, que vende roupas e acessórios para bebês e crianças com estampas de mensagens de otimismo, bem-estar, alegria, etc. Adepta de uma filosofia que prega um mundo com menos estresse, ela presenteou uma amiga grávida com um item de fabricação própria: uma roupinha com estampa que fazia referência ao budismo. "Criei o nome Baby Buda na hora. Vi que o presente já tinha um jeitinho de marca, mas foram as minhas amigas que pediram para criar mais estampas como aquela." Da paixão e das habilidades profissionais, nasceu a loja virtual.

Jairo Lobo destaca: “Para ganhar dinheiro com o e-commerce, o empreendedor deve descobrir o seu nicho. Ele pode usar ferramentas de pesquisa para saber, por exemplo, quais são as palavras mais pesquisadas no Google e que ainda não têm verba de marketing. Se tiver muita gente procurando e pouca empresa investindo na palavra, preste atenção: isso pode ser o seu nicho.”

De acordo com um estudo realizado pelo professor norte-americano especializado em marketing, Philip Kotler, consumidores de nicho estão dispostos a pagar mais por algo que os satisfaça. Esses clientes fazem suas escolhas baseadas em valores e estilos e não em preços, portanto, oferecer-lhes tratamento de qualidade é primordial. “O bom atendimento pré e pós-venda também são muito importantes. Você tem que ter vários canais para conseguir atender ao cliente”, ressalta Lobo.

O Sebrae separou, através de uma pesquisa no Google Adwords, uma lista de 50 palavras que podem dar ideias de nichos válidos para se trabalhar. A lista está disponível para download em PDF no seguinte link abaixo. Aproveite a leitura, pois o material ainda traz dicas muito interessantes para quem quer abrir uma loja virtual:

http://www.bibliotecas.sebrae.com.br/chronus/ARQUIVOS_CHRONUS/bds/bds.nsf/140bd6c7177d21250a99c4ecd2882ca2/$File/5200.pdf

Reportagem: Paloma Santos | Edição: Letícia Martins – assessoras de comunicação da camara-e.net (comunicacao@camara-e.net)


Flicker
  • Redes sociais
Realização
Realização Camara-e.net
Apoio
Sebrae
Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net) | CNPJ: 04.481.317/0001-48
Edifício Higienópolis Offices Tower - Av. Angélica, 2.503 - 5 andar, sala 56, 01227-000 - Consolação - São Paulo/SP
Contato: (11) 3237-1102 | E-mail: info@camara-e.net
2018 - Todos os direitos reservados
  • Patrocínio Master
  • Realização