E-commerce deve seguir com expansão acelerada no Brasil

29/04/2014, às 14:00

O comércio eletrônico no Brasil está se beneficiando de um círculo virtuoso, com estabelecimentos online bem-sucedidos incentivando o surgimento de outras empreitadas, para onde acorre um universo crescente de clientes que optam por efetuar compras pela Internet, em vez de se dirigirem às lojas físicas tradicionais.

No entender de Gastão Mattos, CEO da Braspag, em um horizonte de aproximadamente cinco anos poderemos atingir os números que hoje se registram nos EUA, país em que o varejo virtual já responde por uma fatia situada entre 6,5% e 7% de todo o consumo, fazendo dele o mercado no qual o “e-commerce” mais ganhou projeção no planeta.

“No curto e médio prazos, as vendas pela Internet no Brasil deverão crescer aceleradamente, sem barreiras. Com ou sem crise econômica, elas seguirão avançando à velocidade de dois dígitos porque estamos passando pelo processo, ainda não consolidado, de substituição do mundo físico”, frisa o entrevistado. Deste modo, garante ele, nos próximos anos, qualquer tipo de investimento online, se for bem planejado, tende a receber um retorno positivo.

Neste cenário, a concentração dos negócios nas mãos de poucos “players” de peso deve diminuir cada vez mais. “Se, há 10 anos, os 10 maiores empreendimentos representavam cerca de 90% do mercado nacional, hoje talvez os 20 maiores detenham algo como 70%”, estima o especialista. A perspectiva, portanto, é de que haja uma pulverização das iniciativas, com a multiplicação de lojas estreantes.

Já está em curso, na verdade, uma significativa expansão das operações de nicho, abrindo espaço para um gênero de “classe média” varejista que ganha força no mundo virtual. “Isso é saudável para o mercado. Os grandes seguem crescendo, mas reconhecem que é positiva a diversificação da oferta, aumentando a competição, enriquecendo e dando credibilidade ao setor”, analisa o CEO.

Os bons ventos estão sendo diretamente sentidos na própria Braspag, empresa especializada em processamento de pagamentos. “Recebemos consultas espontâneas de 200 a 300 novos empreendimentos por mês, por parte de lojistas que estão começando do zero e procuram soluções de pagamento”, relata Mattos.

Fonte: Executivos Financeiros


Flicker
  • Redes sociais
Realização
Realização Camara-e.net
Apoio
Sebrae
Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net) | CNPJ: 04.481.317/0001-48
Edifício Higienópolis Offices Tower - Av. Angélica, 2.503 - 5 andar, sala 56, 01227-000 - Consolação - São Paulo/SP
Contato: (11) 3237-1102 | E-mail: info@camara-e.net
2018 - Todos os direitos reservados
  • Patrocínio Master
  • Realização